Internet Explorer versão 6 vai completar 10 anos em Agosto. O IE 6 iniciou sua vida um pouco antes do lançamento do Windows XP, onde passou a ser distribuído desde então.

Nesta década, a briga pela hegemonia dos navegadores tem sido dura. No início do milênio, a Microsoft chegou a destinar US$ 100 milhões por ano para o produto e a atenção de cerca de 1000 profissionais. Eram os tempos das guerras dos navegadores.

Hoje, o Internet Explorer conta com 60% do mercado. Isto incluindo todas as versões e variações (existem alguns navegadores exóticos que utilizam mecanismos do browser da Microsoft) do IE. O IE 6 colabora com 12% deste mercado.

Curiosamente, China e Coréia do Sul estão entre os maiores usuários do IE6 com 34% e 24% respectivamente. Intuitivamente, podemos supor que eles ainda utilizam o Windows XP em massa. Não entendo o amor pelo IE6, uma vez que é possível instalar a última versão disponível do IE no Windows XP.

Como eu sei estes números? A Microsoft lançou um site com a contagem regressiva para o fim do IE 6. A meta é chegar a menos de 1% de mercado.

Isto não é só engraçado. A idéia é, também, encorajar o upgrade para versões mais recentes do navegador. Em muitos casos, isto sugeriria também um upgrade do Windows, capisce? É claro que esta salada de navegadores é uma tormenta na vida dos programadores web.

Além do logo com a contagem regressiva, no site você pode encontrar argumentos para você convencer seus amigos a saírem do universo IE 6. Afinal, como diz o site: “Amigos não permitem que amigos utilizem o Internet Explorer 6″.

Divirtam-se com o site:

The Internet Explorer 6 Countdown

O Aten Design Group realizou o funeral (antecipado, diga-se de passagem) do IE 6. Visite o site e acenda uma velinha pro nosso amigo: IE6 Funeral

A Microsoft mandou até flores.

Obrigado pelos bons momentos IE6.
Vejo vocês na MIX, onde iremos mostrar um pedacinho do paraíso do IE.

– Equipe do Internet Explorer @ Microsoft

O velório contou ainda com a participação de alguns apaixonados pelo IE 6:

Bem humorada esta turma.

Um Abraço.

Marcelo Nogueira